Almada Negreiros Auto-retrato com o grupo da Brasileira(1925)

Multi-Hoster Multi-Hoster

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

eu não existo sem você - maria bethania

O SENHOR DO ADEUS



Morreu João Manuel Serra, conhecido como «Senhor do Adeus»

João Manuel Serra, conhecido como «Senhor do Adeus» por acenar a quem passava na zona do Saldanha, em Lisboa, morreu no início da semana, disse hoje à Lusa o realizador de cinema e argumentista de BD Filipe Melo.

Filipe Melo era amigo de João Serra, com quem ia desde 2003 todos os domingos ao cinema, transcrevendo depois para um blog os comentários do 'Senhor do Adeus' aos filmes que viam em conjunto.

João Manuel Serra morreu com 79 anos, durante os quais nunca precisou de trabalhar, já que, segundo a mesma fonte, era proveniente de uma família abastada.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Osho..antes.. Bhagwan Shree Rajneesh.



Para Osho, a verdade não pode fazer concessões, pois assim deixa de ser verdade. E a verdade não é uma crença, mas uma experiência. Ele nunca pede às pessoas para acreditarem no que ele diz, mas, ao contrário, pede que experimentem e percebam por si mesmas se o que ele está dizendo é verdadeiro ou não. Ao mesmo tempo, ele é implacável ao encontrar meios e maneiras de revelar o que as crenças de fato são - meros consolos para amenizar nossas ansiedades frente ao desconhecido, e barreiras para o encontro de uma realidade misteriosa e inexplorada.

Cerca de nove meses antes de deixar seu corpo, Osho ditou a inscrição para o seu samadhi, a cripta de mármore e espelho que contém suas cinzas.

Osho - nunca nasceu, nunca morreu. Apenas visitou este planeta Terra entre 11 de Dezembro de 1931 e 19 de Janeiro de 1990.

domingo, 24 de outubro de 2010

PENSAMENTOS DE BUDA ...

Multi-Hoster

DESEJO

O desejo é um cavalo doido que galopa, insaciável, por pradarias intermináveis.

Autor: Buda

CONDICIONAMENTO HUMANO

A mente é um macaco pulando de galho em galho, em busca do fruto, na selva do condicionamento humano.

Autor: Buda


PRÁTICA DE MEDITAÇÃO

"Meditação traz sabedoria; falta de meditação nos deixa na ignorância. Saiba bem o que o conduz adiante e o que o segura atrás, e escolha o caminho que conduz à sabedoria."

Autor: Buda


A CONQUISTA DE SI MESMO

"Embora um homem saia mil vezes em batalha contra mil homens, só quando conquista a si mesmo é o maior dos conquistadores".

Autor: Provérbio Budista


PACIÊNCIA E PERSEVERANÇA

"No fim do caminho está a liberdade. Até lá, paciência."

Autor: Buda

Retirado do meu blog (inativo) ascoisasdequefalo. http://ascoisasdequefalo.blogspot.com/

sábado, 23 de outubro de 2010

LIES AND OMISSIONS...

Lie is a statement made by someone who believes or suspects it to be false, in the hope that listeners or readers to believe it. Thus a true statement may be a lie if the speaker believes it to be false, and fiction stories, though false, are not lies. Depending on definitions, a lie can be a genuine falsehood or a selective truth, a lie by omission, or even the truth if the intention is to deceive or cause an action not in the interest of the listener. To lie is to tell a lie. A person who tells a lie, especially a person who tells lies frequently is a "liar."

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mentira

OPINION:

Lies, rather than simply inventing a story that has not happened in reality, is an act of pure selfishness and lack of humanity. Humanity because I suppose that a human being able to accept his corruptible nature will not ever lie to accept the simple fact that the lie, on principle, the benefit in some way or the other. Addressing the lie is the truth and treat other's right to know the truth, or lying deprive another of property which is rightfully yours. Depriving that other of his right'm simply the raping somehow, and this is no exaggeration to say that the lie becomes the person who makes a criminal.


"I did not lie, just did not tell ...." Several people have already used this ploy to cover things that were going wrong or displeasing others. It is the omission of this used very often in politics (sadly) but which had its debut in people's lives, like almost everything.

In fact, failure is not so serious and "destructive" as lying, but the mere possibility that can grow and eventually become a pernicious and destructive lie, she makes at least unwanted.

Lies and omissions are not equivalent and severity but are equivalent with regard to the principle of destruction. Are not synonymous but are also vices that should be banned from living with others.

Excerpts from an article published in: http://valderi-silva.blogspot.com/2010/08/mentira-e-omissao.html

MENTIRA E OMISSÃO

Mentira é uma declaração feita por alguém que acredita ou suspeita que ela seja falsa, na expectativa de que os ouvintes ou leitores possam acreditar nela. Portanto uma declaração verdadeira pode ser uma mentira se o falante acredita que ela seja falsa; e histórias de ficção, embora falsas, não são mentiras. Dependendo das definições, uma mentira pode ser uma declaração falsa genuína ou uma verdade seletiva, uma mentira por omissão, ou mesmo a verdade se a intenção é enganar ou causar uma ação que não é do interesse do ouvinte. "Mentir" é contar uma mentira. Uma pessoa que conta uma mentira, em especial uma pessoa que conta mentiras com freqüência, é um "mentiroso".

http://pt.wikipedia.org/wiki/Mentira

OPINIÃO:

Mentira, mais do que simplesmente inventar uma estória que na realidade não aconteceu, é um ato de egoísmo e de pura falta de humanidade. Humanidade porque suponho que um ser humano capaz de aceitar sua natureza corruptível não vai jamais aceitar mentir pelo simples fato de que a mentira, a príncipio, o beneficiaria de algum modo em detrimento do outro. Tratar da mentira é tratar da verdade e do direito do outro saber a verdade, ou seja, mentindo privo o outro de um bem que lhe é seu de direito. Privando este outro do seu direito simplesmente estou o violentando de alguma forma, e não exagero em dizer que a mentira torna a pessoa que a faz uma criminosa.

“Não menti, somente não contei…”. Várias pessoas já usaram deste artifício para cobrir coisas erradas ou que iriam desagradar a outras. É a tal da omissão usada muito frequentemente na política (tristemente) mas que teve seu princípio na vida das pessoas, como quase tudo.

De fato, omissão não é tão grave e “destruidor” como a mentira, mas a simples possibilidade de que pode crescer e acabar se tornando uma nefasta e destruidora mentira, torna ela no mínimo indesejada.

Mentira e omissão não se equivalem quanto a gravidade mas se equivalem quanto a princípio de destruição. Não são sinônimos mas são igualmente vícios que devem ser banidos da convivência com os outros.

Extratos de um artigo publicado em: http://valderi-silva.blogspot.com/2010/08/mentira-e-omissao.html

domingo, 17 de outubro de 2010

What women love!



Love is a feeling that we grow?

One of the most talked about issues in our day-to-day is unquestionably the love, passion and the difference between them. Just watching people on the bus on the street or in a cafe to realize that much of the talk revolves around these issues. Also, there is no person who has not gone through a major heartbreak in life. And the vast majority of people fall in love, is not matched, suffers, then falls for another in a cycle that never ends with passion, deception, passion, disappointment ....
Each one should, and certainly deserves out of this wheel and find true love. But it is not possible to step forward without first understanding what kept him in that litany. Only managed to overcome a mistake if we understand what caused it.
Certainly there are many kinds of passion and lots of reasons that lead someone to fall in love. One very common, is the fear of loneliness. Our fear of loneliness leads us to see the right person at anyone who appears, provided it has some characteristics that we identify. Only a handful of similarities lead us to fantasize that this person is our soul mate and "create" a person who does not really exist. In the end, we realized that there was, in fact, so much harmony with the old "soul mate" and stopped for that moment, to dream.
There is another kind of passion: that when something happens that draws us into a person, or be the eyes and smile in that moment that person has an inexplicable attraction without knowing why. This is most common in adolescents. This
person often has nothing to do with the passionate and if they break occurred, it was a disaster. Certainly, love is not something that comes out of nowhere and arrest you - this is called kidnapper, or something that makes you lose your breath and heart race - this is asthmatic bronchitis, or something that takes you to see the stars, and then sends pro back ground - this is called alien.
Passion is never a good thing. It is already scientifically proven that's bad for the heart, literally, as the physical organ, which is a feeling generated in the more primitive brain, and for the good of our heart, we must first falling out.
Materials were published about it in the magazine Veja and the Estado de S. Paulo. Also, put the matter to see that in order to damage the body is not very large, the passion has "expiration date" of up to 36 months. Many did not even last two.
To be a lasting and happy dating, at first it is necessary that neither is love. If the couples flirt by passion, the feeling will inevitably be followed and only after a separation, with both sides suffering. It is commonly said that when we date someone for whom we love, we are doing what our heart tells you to, when in fact this is not the real desire of the heart. Feelings are generated in the more primitive brain, and for the good of our heart, we must first falling out.
Materials were published about it in the magazine Veja and the Estado de S. Paulo. Also, put the matter to see that in order to damage the body is not very large, the passion has "expiration date" of up to 36 months. Many did not even last two.
To be a lasting and happy dating, at first it is necessary that neither is love. If the couples flirt by passion, the feeling will inevitably be followed and only after a separation, with both sides suffering. It is commonly said that when we date someone for whom we love, we are doing what our heart tells you to, when in fact this is not the real desire of the heart. Feelings are generated in the more primitive brain. Tell us what we're choosing someone based on feelings that do not even know where they came from is to be creating an external factor that will decide who the right person.
"Who is he chooses (a), not me," based on instincts that are unconscious. Passion is an unintentional and unconscious. What is not a conscious decision we will make us suffer even if there is correspondence, as when there is harmony between people, when they have no affinity, the dating will be a disaster. That we can not control things from the heart, we have no control over our feelings is absolutely false. We should not trust something that even we who have decided, a feeling that just "appeared" from nowhere and inevitably will pass and pass before us will suffer. If it is something that always goes on, because to date or marry someone whom we love?
So when we date or marry someone? While that is a conscious decision. When we come to see the other harmless from any reverie (someone sought by our fear of loneliness).

When no longer depend on anyone to be happy and find someone where there is total agreement, then we can open our hearts and allow the seed of love is planted in it.
Gradually, through small acts, love germinate. When you find one person in complete harmony in thoughts, feelings and desires, someone who thinks the same way that people in most things in life, you have goals, dreams, plans in common, which has the same vision of the world, we complete that gives us what we have and we can give that person what she does not, then true love can happen.
This love is like with a spark. When we feel that there is a seed planted in the heart of love for someone else when we do not want that person to ourselves, to satisfy wants and needs but to reach a new level of happiness with someone to complete fully, and when, especially there is deep respect and admiration for another person can consciously desire it and make the flower buds that exists in the heart of each one of us to open.
Strengthen ties with the other person as love grows, until we have a true feeling, indescribable.
This feeling so strong it can not sprout before people were already dating. But it requires the conscious love for it to sprout slowly and lasts, because it is common to cases of women 40 years of marriage by saying "I do not love my husband more!" and vice versa, boyfriends and if they declare their "love", then complete and declare their hatred.
That true love existed that has become hatred? It is therefore necessary to understand the causes of senseless passion to not get caught that and more when mSQL complete harmony between two people, both consciously "make love arise."

O que as mulheres amam!



O Amor é um sentimento que cultivamos?

Um dos assuntos mais comentados em nosso dia-a-dia é sem dúvida o amor, a paixão e a diferença entre eles. Basta observar as pessoas no ônibus, na rua ou num café para perceber que grande parte das conversas gira em torno desses assuntos. Também, não há pessoa alguma que não tenha passado por uma grande decepção amorosa na vida. E a grande maioria das pessoas se apaixona, não é correspondida, sofre, depois se apaixona por outra, num ciclo que não acaba mais de paixão, decepção, paixão, decepção....
Cada um deve, e certamente merece, sair dessa roda e encontrar o amor verdadeiro. Mas não é possível dar o passo adiante sem antes compreender o que o mantinha naquela ladainha. Só conseguimos superar um erro se compreendermos o que o causou.
Certamente existem muitos tipos de paixão e muitos motivos que levam alguém a se apaixonar. Um deles, muito comum, é o medo da solidão. Nosso medo de solidão nos leva a ver a pessoa certa em qualquer um que aparece, desde que tenha alguma característica com que nos identifiquemos. Apenas meia dúzia de afinidades nos leva a fantasiar que aquela pessoa é nossa alma gêmea e "criar" uma pessoa que de fato não existe. No fim, percebemos que não existia, de fato, tanta sintonia assim com a outrora "alma gêmea" e paramos, por aquele momento, de sonhar.
Existe outro tipo de paixão: aquela que acontece quando algo nos atrai em determinada pessoa, sejam os olhos ou o sorriso e naquele momento aquela pessoa nos exerce uma atração inexplicável sem sabermos porque. Isso é mais comum em pré-adolescentes. Tal
pessoa, muitas vezes, nada tem a ver com o apaixonado e caso o namoro ocorresse, seria um desastre. Certamente o amor não é algo que chega do nada e te prende - o nome disso é sequestrador; nem algo que te faz perder a respiração e o coração disparar - isso é bronquite asmática; nem algo que te leva pra ver as estrelas e depois manda pro chão de volta - isso se chama alienígena.
Paixão nunca é algo bom. Já está cientificamente comprovado que faz mal pro coração, literalmente, como órgão físico; que é um sentimento gerado nas regiões mais primitivas do cérebro e, para o bem do nosso coração, primeiro devemos nos“ desapaixonar” .
Foram publicadas matérias sobre isso na revista Veja e no jornal O Estado de S.Paulo. Inclusive, a matéria da Veja colocou que, para que o dano ao organismo não seja muito grande, a paixão tem "data de validade" de no máximo 36 meses. Muitas não duram nem dois.
Para existir um namoro feliz e duradouro, num primeiro momento, é necessário que nenhum dos dois esteja apaixonado. Caso o casal namore por paixão, o sentimento inevitavelmente passará e depois se seguirá apenas uma separação, com sofrimentos para ambos os lados. É muito comum dizer que, quando queremos namorar alguém por quem estamos apaixonados,estamos fazendo o que nosso coração manda, quando na verdade isso não é a real vontade do coração. São sentimentos gerados nas regiões mais primitivas do cérebro e, para o bem do nosso coração, primeiro devemos nos“ desapaixonar” .
Foram publicadas matérias sobre isso na revista Veja e no jornal O Estado de S.Paulo. Inclusive, a matéria da Veja colocou que, para que o dano ao organismo não seja muito grande, a paixão tem "data de validade" de no máximo 36 meses. Muitas não duram nem dois.
Para existir um namoro feliz e duradouro, num primeiro momento, é necessário que nenhum dos dois esteja apaixonado. Caso o casal namore por paixão, o sentimento inevitavelmente passará e depois se seguirá apenas uma separação, com sofrimentos para ambos os lados. É muito comum dizer que, quando queremos namorar alguém por quem estamos apaixonados,estamos fazendo o que nosso coração manda, quando na verdade isso não é a real vontade do coração. São sentimentos gerados nas áreas mais primitivas do cérebro. Dizer que estamos escolhendo alguém nos baseando em sentimentos que nem sabemos da onde saíram é estar criando um fator externo que vai decidir quem é a pessoa certa.
"Quem escolhe é ele(a), não eu", baseando-se em instintos que são inconscientes. A paixão é algo involuntário e inconsciente. O que não é uma decisão consciente nossa nos fará sofrer, mesmo que haja correspondência, pois quando não há sintonia entre as pessoas, quando elas não têm afinidade, o namoro será um desastre. Isso de que não podemos controlar as coisas do coração, não temos controle sobre nossos sentimentos é algo absolutamente falso. Não devemos confiar em algo que nem fomos nós que decidimos; um sentimento que simplesmente "apareceu" do nada e inevitavelmente irá passar e antes de passar nos fará sofrer. Se é algo que sempre passa, porque namorar ou casar com alguém por quem sentimos paixão?
Então, quando devemos namorar ou casar com alguém? Quando isso for uma decisão consciente. Quando passamos a ver o outro isentos de qualquer devaneio (buscamos alguém pelo nosso medo de solidão).

Quando já não dependemos de ninguém para sermos felizes e encontramos alguém onde há total sintonia, então podemos abrir nosso coração e permitir que a semente do amor seja plantada nele.
Aos poucos, através de pequenos atos, o amor germinará. Ao encontrar uma pessoa com total sintonia em pensamentos, sentimentos e vontades, alguém que pensa da mesma forma que a gente na maioria das coisas da vida, que tenha objetivos, metas, sonhos, planos em comum, que tenha a mesma visão do mundo, que nos completa, que nos dá o que não temos e que podemos dar a essa pessoa o que ela não tem, aí o amor verdadeiro pode acontecer.
Esse amor é como com uma chispa. Quando sentimos que há uma semente de amor plantada no coração pela outra pessoa, quando não queremos essa pessoa para nos mesmos, para satisfazer carências e necessidades e sim para alcançar um grau novo de felicidade junto com alguém que nos complete totalmente, e quando, principalmente, existe profundo respeito e admiração pela outra pessoa, podemos conscientemente desejar isso e fazer com que a flor que existe em botão no coração de cada um de nós se abra.
Intensificar laços com a outra pessoa enquanto o amor vai crescendo, até chegarmos a ter um sentimento verdadeiro e indescritível.
Este sentimento tão forte não pode brotar antes das pessoas já estarem namorando. Mas é necessário o amor consciente para que ele brote aos poucos e dure, pois é comum casos de mulheres com 40 anos de casamento dizendo "eu não amo mais o meu marido!" e vice- versa, e caso de namorados que declaram seu "amor", depois terminam e declaram seu ódio.
Que amor de verdade existiu que tenha se tornado ódio? Por isso, é necessário compreender as causas da paixão sem sentido para que não nos prendamos mais a isso e quando ouver sintonia total entre duas pessoas, ambas conscientemente “façam o amor surgir”.


Com os devidos creditos AO AUTOR Jefferson Ulisses
Retirado do saite: http://www.scribd.com/doc/13042275/O-Que-as-Mulheres-Amam

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Santo Agostinho - Confissões...



O corpo, devido ao peso, tende para o lugar que lhe é próprio, porque o peso não só tende para baixo, mas também para o lugar que lhe é próprio. Assim o fogo encaminha-se para cima, e a pedra para baixo. O azeite derramado sobre a água aflora à superfície; a água vertida sobre o azeite submerge-se debaixo deste: movem-se segundo o seu peso e dirigem-se para o lugar que lhes compete. As coisas que não estão no próprio lugar agitam-se, mas quando o encontram, ordenam-se e repousam.

O meu amor é o meu peso. Para qualquer parte que vá, é ele quem me leva. O vosso Dom inflama-nos e arrebata-nos para o alto. Ardemos e partimos. Fazemos canções no coração e cantamos o "cântico dos degraus". É o vosso fogo, o vosso fogo benfazejo que nos consome enquanto vamos e subimos para a paz da Jerusalém celeste. "Regozijei-me com aquilo que me disseram: Iremos para a casa do Senhor". Lá nos colocará a "boa vontade", para que nada mais desejemos senão permanecer ali eternamente.
Santo Agostinho - Confissões

What The World Needs Now is Love..



AGORA E SEMPRE ATÉ AO FIM DOS TEMPOS..

O Que o Mundo Precisa Agora É de Amor
O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor
É a única coisa da que tem pouco
O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor
Não, não apenas para alguns, mas para todos
Senhor, nós não precisamos de outras montanhas
Há montanhas e ladeiras bastante para escalar
Há oceanos e rios bastante para cruzar
O suficiente para durar até o fim dos tempos
O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor
É a única coisa da que tem pouco
O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor
Não, não só para alguns, mas para todo o mundo
Senhor, nós não precisamos de mais campos
Há campos de milho e campos de trigo bastante para crescer
Há raios de sol e luz da lua suficiente para brilhar
Oh, escuta Senhor, se você quer saber
O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor
É a única coisa da que tem pouco
O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor
Não, não só para alguns, mas para todo o mundo
Não, não só para alguns
Oh, mas muito para poucos
Mas para todo o mundo

sábado, 9 de outubro de 2010

As expectativas...

É comum, que numa relação entre pessoas, tenhamos expectativas sobre as mesmas. É vulgar querer ver os outros com quem nos relacionamos, à nossa imagem, executando ou tendo procedimentos com os quais nos identificamos.
À primeira vista as ditas expectativas estão eivadas de um certo egoísmo. São muitos os que advogam que devemos gostar e amar os outros tal como são, não devendo interferir no seu modo de ser e fazer.
Considero esta última formulação utópica, pois que, embora cada pessoa seja única, nunca deixaremos, e isso porque gostamos das pessoas, de lhes dar um conselho, especialmente quando entendemos que um certo modo de ser ou fazer, estão a contribuir para que o entendimento fique em causa.
Na verdade é isso que acontece, e acontece porque queremos a todo o custo, “salvar” uma relação, especialmente quando a mesma, é de grande intimidade, amizade e amor.
Assim fazemos com os filhos, e com todos que amamos.
Desejo a todos um excelente fim-de-semana.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Implantação da República Portuguesa

Multi-Hoster

A Implantação da República Portuguesa foi o resultado de um golpe de estado organizado pelo Partido Republicano Português que, no dia 5 de outubro de 1910, destituiu a monarquia constitucional e implantou um regime republicano em Portugal.

A subjugação do país aos interesses coloniais britânicos[1], os gastos da família real[2], o poder da igreja, a instabilidade política e social, o sistema de alternância de dois partidos no poder (os progressistas e os regeneradores), a ditadura de João Franco[3], a aparente incapacidade de acompanhar a evolução dos tempos e se adaptar à modernidade — tudo contribuiu para um inexorável processo de erosão da monarquia[4] portuguesa do qual os defensores da república, particularmente o Partido Republicano, souberam tirar o melhor proveito[5]. Por contraponto, a república apresentava-se como a única capaz de devolver ao país o prestígio perdido e colocar Portugal na senda do progresso.[6]

Após a relutância do exército em combater os cerca de dois mil soldados e marinheiros revoltosos entre 3 e 4 de outubro de 1910, a República foi proclamada às 9 horas da manhã do dia seguinte da varanda dos Paços do Concelho de Lisboa[7]. Após a revolução, um governo provisório chefiado por Teófilo Braga dirigiu os destinos do país até à aprovação da Constituição de 1911 que deu início à Primeira República.[8] Entre outras mudanças, com a implantação da república, foram substituídos os símbolos nacionais: o hino nacional e a bandeira[9][10].


Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Implanta%C3%A7%C3%A3o_da_Rep%C3%BAblica_Portuguesa#A_agonia_da_monarquia

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Crise do capitalismo e protagonismo da periferia


O sistema capitalista revela em suas crises periódicas momentos determinados de profunda reestruturação. São oportunidades históricas em que velhas formas de valorização do capital sinalizam certo esgotamento, enquanto as novas formas ainda não se apresentam plenamente maduras no centro dinâmico do mundo.
Nestas circunstâncias, nada mais apropriado para países periféricos considerarem a possibilidade real e efetiva de assumirem algum grau de protagonismo até então impossibilitado pela divisão hierárquica do poder mundial. O Brasil, em especial, mostrou condições de aproveitar oportunidades geradas durantes momentos de crise e reestruturação capitalista mundial.
Na Grande Depressão capitalista entre 1873 – 1896, por exemplo, observa-se a realização de um conjunto de reformas reivindicadas por diversas décadas. Destacam-se, por exemplo, a reforma eleitoral de 1881 que aboliu o princípio da democracia censitária (voto masculino para maiores de 21 anos e alfabetizados), a reforma trabalhista de 1888 que aboliu o trabalho escravo, a reforma política de 1889 que implementou a República e a reforma jurídica estabelecida pela Constituição de 1891. Dado conservadorismo da oligarquia rural, os esforços reformistas foram contidos frente o ciclo de prosperidade da economia primário-exportadora, sobretudo do café. O anacronismo da República Velha acomodado pelo liberalismo fez postergar por mais tempo a longa transição do agrarismo para a sociedade urbano-industrial.
Com a Grande Depressão iniciada em 1929, o Brasil, novamente experimentou uma onda de reformas inéditas até então. Pelas mãos da ampla maioria política liderada por Getúlio Vargas, o país avançou significativamente em direção do desenvolvimento industrial, acompanhado de importantes conquistas em termos de políticas de bem estar social, especialmente para a parcela da sociedade urbana.
O Brasil volta a ter condições de protagonizar um novo salto civilizacional em plena vigência do regime democrático sem paralelo em toda a sua história nacional. Para isso, contudo, o país não pode se perder em aspectos marginais, especialmente quando se trata de convergir para a consolidação de uma nova maioria política que seja capaz de escrever a trajetória brasileira em novas bases econômicas, sociais e ambientais. Dois aspectos dessa perspectiva são tratados: a relação do Brasil como o mundo e a reconfiguração econômico-política interna. Antes disso, todavia, considera-se o movimento maior de reestruturação no centro do capitalismo mundial.

1. Crise e nova fase da acumulação capitalista

A crise mundial nesta primeira década do século 21 poderá ser identificada no futuro próximo por ter promovido as bases de uma nova fase de desenvolvimento capitalista. Isso porque a crise atual se apresenta como a primeira a se manifestar no contexto do capital globalizado, uma vez que as depressões anteriores (1873 e 1929) se deram num mundo ainda constituído por colônias ou pela presença de experiências nacionais de economias centralmente planejadas.
A nova fase do desenvolvimento do capital tende a depender diretamente da retomada do capitalismo reorganizado, após quase três longas décadas de hegemonia neoliberal. Os quatro pilares do pensamento único (equilíbrio de poder nos Estados Unidos, sistema financeiro internacional fundado nos derivativos, Estado mínimo e mercados desregulados) tornaram-se cada vez mais desacreditados. A reorganização capitalista mundial pós-crise deve apoiar-se numa nova estrutura de funcionamento. O tripé da expansão do capital consiste na alteração da partilha do mundo em função do policentrismo, na era da associação direta do ultramonopolista privado com o Estado supranacional e na revolução da base técnico-científica da produção e consumo sustentável ambientalmente, conforme sinteticamente apresentado a seguir.

- Nova partilha do mundo

Com os sinais de fracasso do equilíbrio do mundo hegemonizado pelos Estados Unidos, após a queda do muro de Berlim, tornam-se cada vez mais evidente o movimento de deslocamento relativo do centro dinâmico. Diferentemente da experiência anterior de transição de hegemonia da Inglaterra para os Estados Unidos, gradualmente consagrada a partir da crise de 1929, nota-se a possibilidade da atual ser conferida ao mundo pós-crise com características policentrista.
Nos dias de hoje, os controversos sinais de decadência dos Estados Unidos parecem ser mais relativos do que absolutos, tendo em vista a desproporção econômica, tecnológica e militar ainda existente em relação ao resto do mundo. Apesar disso, observa-se que no contexto de emergência da crise no centro do capitalismo mundial ganham maiores dimensões os espaço mundiais para a construção de uma nova polaridade no sul da América Latina, para além dos Estados Unidos, União Européia e Ásia.
No âmbito sul-americano, as iniciativas de coordenação supra-regional remontam ainda à instituição do Mercosul, mas que tem anho maior impulso a partir da recente articulação supranacional em torno da Unasul. Isso tudo, entretanto, não pode representar apenas iniciativas de vontades políticas, pois passa a depender cada vez mais de decisões governamentais mais efetivas, por intermédio de políticas publicas que procurem referendar o protagonismo de um novo centro regional de desenvolvimento.
Essa possibilidade real de partilha do mundo em novas centralidades regionais implica, ademais de coordenação de governos em torno de Estados supranacionais, compreensão positiva por parte dos Estados Unidos. Do contrário, cabe resgatar o fato de a fase de decadência inglesa desde a Primeira Grande Guerra Mundial ter sido demarcada por grandes disputas econômica e, sobretudo, militar entre as duas principais potencias emergentes da época: Estados Unidos e Alemanha.

- Inédita relação do Estado com a ultramonopolização privada

O modelo de globalização neoliberal produziu, entre outras coisas, uma inédita era do poder monopolista privado. Até antes da crise mundial, não eram mais do que 500 corporações transnacionais com faturamento anual equivalente a quase a metade do Produto Interno Bruto mundial.
No contexto pós-crise, poderá ser um contingente ainda menor de corporações transnacionais a governar qualquer atividade econômica, o que resultaria na ultramonopolização privada sem paralelo histórico. Essa realidade possível faz com que os países deixem de ter empresas para que empresas passem a ter países.
A ruína da crença neoliberal explicitada pela crise atual tornou profundamente desacreditada tanto a vitalidade dos mercados desregulados como a suficiência do sistema financeiro internacional assentado dos derivativos. Por isso, espera-se que algo de novo deva surgir das práticas de socialismo dos ricos praticadas por enormes ajudas governamentais às corporações transnacionais (bancos e empresas não financeiras).
A maior interpenetração governamental nos altos negócios do ultramonopolista privado global deve dar lugar ao fortalecimento de Estados supranacionais capaz de melhorar as condições gerais de produção dos mercados (regulação da competição intercapitalista e apoio ao financiamento das grandes empresas). A viabilização do capital ultramonopolista global dependerá crescentemente o fortalecimento do Estado para além do espaço nacional.
Diante da maior instabilidade do capitalismo submetido a poucas e gigantescas corporações transnacionais, muito grandes para quebrarem pela lógica própria do mercado, amplia-se o papel do Estado em relação à acumulação de capital no mundo. A coordenação entre os Estados supranacionais poderá permitir a minimização das crises frente à regulação da competição intercapitalista. Todavia, o estreitamento da relação cada vez mais orgânica do Estado com o processo de acumulação privada do capital global pode reverter-se no aprofundamento da competição entre os Estados nacionais.

- Revolução na base técnico-científica e produção ambientalmente sustentável

O terceiro elemento do novo tripé do possível capitalismo reorganizado encontra-se associada à mais rápida internalização da revolução técnico-científica no processo de produção e consumo. Pelo conhecimento produzido até o momento acerca da insustentável degradação ambiental gerada pelas atuais práticas de produção e consumo, sabe-se que a saída da crise global não deveria se dar por meio da reprodução do passado.
Nesse sentido, o padrão de produção e consumo precisa ser urgentemente reestruturado. Para isso, não apenas a matriz energética mundial está sendo alterada como as alternativas de sustentabilidade ambiental tornam-se cada vez mais viáveis do ponto de vista econômico (lucrativas). Assim, as penalizações governamentais às atividades de produção e consumo degradantes ambientalmente devem crescer e serem politicamente aceitas, permitindo que um conjunto de inovações técnico-científicas possa fazer emergir um novo modelo de produção e consumo menos estimuladoras das mudanças climáticas.
Da mesma forma, o avanço da sociedade pós-industrial, cada vez mais apoiada no trabalho imaterial tende a viabilizar uma profunda reorganização dos espaços urbanos, frutos das exigências do exercício do trabalho em locais apropriados (fazenda para a agricultura e pecuária, fabrica e indústria para a manufatura, entre outros). Pelo trabalho imaterial, a atividade laboral pode ser exercida em qualquer local, não mais em locais previamente determinados e apropriados para isso, bem como em qualquer horário.
Com isso, a reorganização social em comunidades territoriais torna-se possível, o que pode evitar o comprometimento temporal cotidiano com os deslocamentos da casa para o trabalho e vice-versa, entre outras tarefas comuns. Nesses termos, o fundo público precisará ser fortalecido em cima da tributação de atividades de produção e consumo ambientalmente degradantes como nas novas formas de riqueza vinculadas à expropriação do trabalho imaterial.
Somente com a maior ampliação do fundo público apresenta-se possível postergar o ingresso no mercado de trabalho a partir dos 25 anos, com educação para a vida toda e jornada laboral de até 12 horas por semana. Tudo isso, contudo, pressupõe maioria política necessária para tornar o que possível em realidade. Do contrário, o excedente de força de trabalho cresce, com atividades cada vez mais precárias e empobrecedoras em meio à acumulação de nova riqueza global.
O nosso país encontrará no futuro próximo a possibilidade concreta de dar o exemplo ao mundo, desde que, não haja grande ruptura de ordem política, de como se constrói uma nova maneira de reorganizar a sociedade com mais justiça e oportunidades de uma melhor qualidade de vida e distribuição da riqueza entre os membros da sociedade.

[Artigo tirado do sitio web ‘Vermelho’, do 16 de marzo de 2010]

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Olá meus amigos/as

MOCÂMEDES ACTUAL NAMIBIA

Pensei em escrever algo que estou a sentir. Na verdade durante um dia muitas coisas, muitos pensamentos ocorrem, no entanto só alguns deixam uma impressão na consciência, e assim se perdem milhões de pensamentos.

Provavelmente ainda bem que é assim, pois a maior parte deles revelam algumas inconsistências, que é melhor não lembrar ou sentir. No entanto algo ficou impresso hoje na minha consciência Lembrei-me de meus filhos enquanto pequeninos, da sua alegria. Morava eu em Angola, e no caso presente me situei em Moçâmedes, actual Namíbia Ali vivi algum tempo, com meus pais vivos e na altura com os meus filhos, Paulo e Luís Relembrei de uma forma nítida a alegria, o movimento, e a esperança de um futuro sem muitas pretensões mas com a ideia de que seria algo muito bom. O futuro...pois o futuro...estamos, relativamente aquela época nesse futuro, e na verdade não foi o que imaginei. Quero com isto dizer que o futuro em qualquer época do passado não existe e, como tal, nunca deveria ser projectado no pensamento. As expectativas de “um futuro concreto” não passam de ideias, que nos assaltam sem pedir licença. São um género de hóspedes de um hotel que nos pertence, mas que são indesejáveis e mentirosos.

A todos aconselho serem donos do hotel, mas reservarem o direito de admissão da clientela.

Expulsem os indesejáveis e terão uma noção mais precisa, do “ambiente” do mesmo. Talvez dessa forma o futuro seja mais preciso, mais exacto, e menos o que um dia “foi” uma ideia somente.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

  
Baco (deus do vinho)


O fim do Verão e o início do Outono abre-se a época das vindimas: as uvas estão prontas para serem colhidas das videiras, num trabalho realizado em ambiente de festa e convívio, para depois produzir o vinho do ano. Uma tradição portuguesa que, apesar de modernizada em alguns aspetos, ainda é o que era.

Embora seja uma atividade típica do norte de Portugal – nomeadamente na região do Douro – a verdade é que as vindimas também se realizam em várias outras regiões do país, arquipélagos incluídos. As diferentes regiões (Beiras, Litoral, Alentejo, Madeira…) contribuem assim para o cultivo de castas distintas (tinto e branco) e, consequentemente, para vinhos distintos, aumentando assim o espólio riquíssimo de vinhos de qualidade com o selo português. Independentemente da região, as vindimas são um evento importante no calendário das colheitas anuais e um dia vivido em pleno. Resta depois esperar pelo S. Martinho, em Novembro, para juntamente com um prato de castanhas fumegantes, servir e provar o vinho novo.

http://clubedevinhos.com/artigos/vindimas-portugal-tradicao-que-perdura

sábado, 18 de setembro de 2010

MEMÓRIAS...

ALGO QUE GOSTARIA DE TER ESCRITO...PORQUE SENTIR EU SINTO!!!

Multi-Hoster


PREDOMÍNIO DO SENTIDO INTERIOR

Era eu um poeta estimulado pela filosofia e não um filósofo com faculdades poéticas. Gostava de admirar a beleza das coisas, descobrir no imperceptível, através do diminuto, a alma poética do universo.
A poesia da terra nunca morre. Podemos dizer que as eras passadas foram mais poéticas, mas não podemos dizer (...)

A poesia encontra-se em todas as coisas - na terra e no mar, no lago e na margem do rio. Encontra-se também na cidade - não o neguemos - é evidente para mim, aqui, enquanto estou sentado, há poesia nesta mesa, neste papel, neste tinteiro; há poesia no barulho dos carros nas ruas, em cada movimento diminuto, comum, ridículo, de um operário, que do outro lado da rua está pintando a tabuleta de um açougue.

Meu senso íntimo predomina de tal maneira sobre meus cinco sentidos que vejo coisas nesta vida - acredito-o - de modo diferente de outros homens. Há para mim - havia - um tesouro de significado numa coisa tão ridícula como uma chave, um prego na parede, os bigodes de um gato. Há para mim uma plenitude de sugestão espiritual em uma galinha com seus pintinhos, atravessando a rua, com ar pomposo. Há para mim um significado mais profundo do que as lágrimas humanas no aroma do sândalo, nas velhas latas num monturo, numa caixa de fósforos caída na sarjeta, em dois papéis sujos que, num dia de ventania, rolarão e se perseguirão rua abaixo. É que a poesia é espanto, admiração, como de um ser tombado dos céus, a tomar plena consciência de sua queda, atônito diante das coisas. Como de alguém que conhecesse a alma das coisas, e lutasse para recordar esse conhecimento, lembrando-se de que não era assim que as conhecia, não sob aquelas formas e aquelas condições, mas de nada mais se recordando.

Fernando Pessoa em "O Eu Profundo".
1910?

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Ria Formosa

A Ria Formosa é um sapal situado na província do Algarve em Portugal, que se estende pelos concelhos de Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António, abrangendo uma área de cerca de 18.400 hectares ao longo de 60 quilómetros desde o rio Ancão até à praia da Manta Rota. E foi considerado um dos mais belos parques do algarve , tendo uma grande função e um belo habitat. Uma das vencedoras das 7 maravilhas.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

2 DAS SETE MARAVILHAS, AMBAS NOS AÇORES...

A Lagoa das Sete Cidades, na categoria de "Zonas Aquáticas Não Marinhas", e a Montanha do Pico, na de "Grandes Relevos", foram ontem à noite anunciadas como duas das "Sete Maravilhas Naturais de Portugal", eleitas através de votação popular que decorreu ao longo de vários meses.

The City Gates, the category of "No Marine Water Areas," and Pico Mountain in the "Big Bump," were announced last night as two of the Seven Natural Wonders of Portugal ", elected by popular vote took place over several months.


Estas as 21 maravilhas que estiveram em concurso.

Amanhã ja com atrazo publicarei as 7 vencedoras.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Dois asteroides, com órbitas não relacionadas, passam hoje bem próximos à Terra.

Multi-Hoster
Ilustração mostra a rota dos asteróides, que passarão entre a Terra (Earth) e a Lua (Moon)

O 2010 RX30 possui entre 10 e 20 metros de diâmetro e passou por nós às 6h51 da manhã, horário de Brasília. Em seu ponto mais próximo, ele esteve a cerca de 248 mil quilômetros de nosso planeta.

O segundo objeto, 2010 RF12, possui entre 6 e 14 metros e passará 79 mil quilômetros da Terra. A aproximação acontecerá às 18h12 e poderá ser observada com telescópios amadores de tamanho médio.

A Nasa ressalta que nenhum dos objetos tem chance de acertar a Terra.

Segundo os cálculos da agência espacial, estima-se que existam 50 milhões de asteroides ainda não descobertos e que um objeto de cerca de 10 metros de diâmetro passe quase que diariamente entre a Terra e a Lua. Um deles pode entrar na atmosfera a cada 10 anos, em média.

Fonte: http://portalexame.abril.com.br/tecnologia/ciencia/noticias/dois-asteroides-passam-proximo-terra-hoje-594528.html

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Maravilhas Naturais de Portugal em votação

Multi-Hoster

Lendaria lagoa das sete cidades (Açores)

Termina hoje dia 7-09-2010 a votação para  os vinte e um lugares finalistas do concurso das 7 Maravilhas Naturais de Portugal. Os vencedores serão anunciados em cerimónia oficial, que terá lugar a 11 de Setembro, na Lagoa das Sete Cidades da ilha de S. Miguel, nos Açores.

Os finalistas estão divididos em sete categorias, cada uma com três candidatos: Florestas e Matas (Floresta Laurissilva - Madeira; Mata Nacional do Buçaco - Região Centro; Paisagem Cultural de Sintra - Lisboa e Vale do Tejo), Grandes Relevos (Paisagem Vulcânica da Ilha do Pico - Açores; Parque Natural da Arrábida - Lisboa e Vale do Tejo; Vale Glaciar do Zêzere - Região Centro), Grutas e Cavernas (Algar do Carvão - Açores; Furnas do Enxofre - Açores; Grutas de Mira de Aire - Região Centro), Praias e Falésias (Pontal da Carrapateira - Algarve; Portinho da Arrábida - Lisboa e Vale do Tejo; Praia do Porto Santo - Madeira), Zonas Marinhas (Aquipélago das Berlengas - Região Centro; Ponta de Sagres - Algarve; Ria Formosa - Algarve), Zonas Aquáticas Não-marinhas (Lagoa das Sete Cidades - Açores; Portas do Ródão - Região Centro; Vale do Douro - Região Norte), e Zonas Protegidas (Parque Nacional da Peneda-Gerês – Região Norte; Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina - Alentejo; Reserva Natural da Lagoa do Fogo - Açores).

Para votar, basta dirigir-se ao site oficial das 7 Maravilhas, acessível em www.7maravilhas.sapo.pt, onde encontra os números de telefone e SMS referentes a cada Maravilha, assim como instruções para votar pela net e muitas imagens dos lugares, que pode assim ficar a conhecer melhor.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Linz: uma cidade entre o passado e o futuro...

Festival de Verão em Linz põe comboio a "voar"
Todos os anos, no inicio de Setembro, a cidade austríaca de Linz oferece festivais de Verão memoráveis. Desta vez, o momento alto foi o voo de um comboio.



Bem no centro da Europa fica a velha Áustria, país conhecido pela música, cultura e pelos doces, mas a Áustria é muito mais. Branca no Inverno, verde na Primavera e no Verão, este país cativa pelas suas múltiplas características, como é exemplo a região da Alta Áustria, de que Linz é capital.

Fonte: http://tv1.rtp.pt/noticias/

Nesta cidade é obrigatória uma visita ao Ars Electronica Centre, um museu especial conhecido como o “Museu do Futuro”, com 6,500 m² de área expositiva. Aqui, os avanços da ciência tecnológica, como da robótica e da electrónica são elementos a descobrir. Também o exterior do edifício tem características modernas, com uma fachada em leds, sempre a mudar de cor. Em Setembro, de 2 a 9, tem lugar aqui o Ars Electronica Festival, um evento único no mundo e que combina arte, música e electrónica, para o qual vêm participantes de todas as partes do mundo.

Fonte: http://canelaehortela.com/linz-uma-cidade-entre-o-passado-e-o-futuro

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Fabuloso e Arrepiante !!! Gente da minha terra - Mariza



Lyrics translation:


É meu e vosso este fado (It's mine and yours this Fado)
destino que nos amarra (A binding destiny)
por mais que seja negado (No matter how denied)
às cordas de uma guitarra (Forged to the guitar strings)
Sempre que se ouve um gemido (Whenever one hears a lament)
duma guitarra a cantar (Of a guitar's song)
fica-se logo perdido (One is instantly lost)
com vontade de chorar (With a longing to weep)
Ó genta da minha terra (Oh my homeland's people)
agora é que eu percebi (Now I understand)
esta tristeza que trago (This sadness inside me)
foi de vós que a recebi (It came from thy)
E pareceria ternura (And it would be tender)
se eu me deixasse embalar (If I let myself lullaby)
era maior a amargura (The bitterness would be greater)
menos triste o meu cantar (But less tearful my singing)
Ó genta da minha terra (Oh my homeland's people)
Ó genta da minha terra (Oh my homeland's people)
agora é que eu percebi (Now I understand)
esta tristeza que trago (This sadness inside me)
foi de vós que a recebi (It came from thy)

Lisboa antiga....

Hoje estava a pensar na minha mocidade e lembrei-me dos meus passeios a Lisboa, quando era miudo. 
Em passeios prazerosos junto com meus pais, lembro-me de Lisboa bem diferente da actual. Lembrei-me então de colocar algumas fotos de Lisboa antiga, algumas delas bem mais antigas que a minha própria existencia. Espero que gostem.

  

  





Enfim...havia mais mas fica para outro dia...
Um excelente dia para todos.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

SOLTAR O VERBO....QUE COISA !!!!

Bem...a ser assim.....

FANTÁSTICO....!!!!

O que é arroz parboilizado?

Multi-Hoster


A palavra parboilizado teve origem na adaptação do termo inglês parboiled, proveniente da aglutinação de partial + boiled, ou seja, "parcialmente fervido".
Não se trata de arroz parafinado, ou colado, como muitos pensam. O processo de parboilização baseia-se no tratamento hidro térmico a que é submetido o arroz em casca, pela ação tão somente da água e do calor, sem qualquer agente químico.
A parboilização é realizada através de três operações básicas:
1. Encharcamento: o arroz em casca é colocado em tanques com água quente por algumas horas. Neste processo, as vitaminas e sais minerais que se encontram na película e germe, penetram no grão à medida que este absorve a água.
2. Gelatinização: Processo Autoclave - o arroz úmido é submetido a uma temperatura mais elevada sob pressão de vapor, ocorrendo uma alteração na estrutura do amido. Nesta etapa, o grão fica mais compacto e as vitaminas e sais minerais são fixados em seu interior.
3. Secagem: O arroz é secado para posterior descascamento, polimento e seleção.
Suas vantagens são:
- Rico em vitaminas e sais minerais, devido ao processo de parboilização;
- Quando cozido, fica sempre soltinho
- Rende mais na panela;
- Requer menos óleo no cozimento;
- Pode ser reaquecido diversas vezes, mantendo suas propriedades;
- Alto grau de higiene no processo de industrialização;
- Conserva-se por mais tempo;
- Não usa produtos químicos.

Detalhe:
O Brasil detém a tecnologia de parboilização mais avançada do mundo!

domingo, 29 de agosto de 2010

Após protesto, Irã descarta apedrejar mulher até a morte ...será???

Multi-Hoster
Mohammadi-Ashtiani

O Irã anunciou que Sakineh Mohammadi-Ashtiani não será apedrejada até a morte por ter sido condenada por adultério, informou hoje o jornal britânico "Times".
Anistia Internacional afirmou que a mulher foi condenada a cerca de quatro anos atrás e já havia recebido anteriormente 99 chibatadas.
Muitas figuras públicas ligadas á politica e ás artes assinaram uma carta aberta no "Times" condenando a planejada execução a pedrada.
Condoleezza Rice, três ex-ministros das Relações Exteriores britânicos e José Ramos-Horta, presidente do Timor Leste e Prêmio Nobel da Paz. Os atores norte-americanos Robert De Niro e Robert Redford também firmaram o texto, ao lado da atriz francesa Juliette Binoche e do filósofo francês Bernard-Henri Lévy. São alguns dos signatários de uma carta aberta publicada no ”Times".
William Hague, qualificou ontem a punição como "medieval". Segundo ele, isso causaria "desgosto" e "terror" no resto do mundo. "Eu estou chocado pelas informações sobre uma iminente execução."

Esta noticias circulou ontem por diversos órgãos de comunicação no mundo inteiro, e coloca perante a nossa inteligência a “barbárie” que alguns são capazes de cometer a coberto de uma ideologia que não respeita os direitos humanos.
Entretanto ontem em diversas cidades do mundo as manifestações contra esta condenação se sucederam apelando ao bom senso dos dirigentes iranianos
Quanto mais tempo vamos assistir a esta e outras barbaridades...? Fica a pergunta.

sábado, 28 de agosto de 2010

Sophie Milman - My Heart Belongs To Daddy

O PRESENTE

Multi-Hoster
THICH_NHAT_HANH

Multi-Hoster

O monge e filósofo Budista Vietnamita, Thich Nhat Hanh, escreve sobre como apreciar uma boa chávena de chá.
"Temos que estar totalmente despertos no presente para apreciar o chá. Apenas com a consciência no presente, as nossas mãos podem sentir o agradável calor da chávena.Apenas no presente podemos apreciar o aroma, sentir a doçura e saborear a delicadeza.Se estamos a ruminar sobre o passado ou preocupados com o futuro, perdemos por completo a experiência de apreciar a chávena de chá. Olharemos para a chávena e o chá terá já terminado.A vida é assim. Se não estamos totalmente no presente, quando olharmos à nossa volta esta terá desaparecido.Teremos perdido a sensação, o aroma, a delicadeza e a beleza da Vida.Parecerá ter passado a correr por nós.O passado terminou. Aprendamos com ele e deixemo-lo ir. O futuro ainda não está aqui.Planeemos, sim, mas não gastemos o tempo a preocupar-nos com ele.A preocupação é uma perda de tempo.Quando pararmos de ruminar sobre o que já aconteceu, quando pararmos de nos preocupar com o que poderá nunca vir a acontecer, então estaremos no momento presente. Só então começaremos a experimentar a alegria de viver..."

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

AS COISAS ETERNAS...

Multi-Hoster

Acredite ou não, muitas pessoas de bem que estão envolvidas em realizar coisas maravilhosas não irão para o "céu". Pior que isso, muitos que se consideram cristãos e estão convencidos de que irão para o "céu" ficarão de fora - mesmo não estando envolvidos em pecados grosseiros ou em qualquer tipo de coisa errada!
Os cristãos a respeito dos quais falo, não usam drogas nem álcool. Não jogam. Não se entregam à pornografia ou à perversão sexual. Não estão entre aqueles que são corruptos ou vis. Na verdade, pode encontrar muitos na igreja aos domingos pela manhã. E eles gastam a maior parte do seu tempo livre com os amigos e a família, desfrutando de coisas agradáveis. São pessoas de família, e com valores familiares.
Dito isto, desejo fazer uma declaração ainda mais ousada, que poderá ofender alguns. No entanto, o faço com interesse amoroso para aqueles que, não entendem que estão no caminho errado. Alguns correm o perigo de perderem suas próprias almas apesar de se sentarem na igreja, absolutamente convencidos que estão a caminho do "céu"!
O conjunto desta ideia pode parecer-lhe um paradoxo... mas se deseja levar a sério uma mensagem proveniente do Espirito Santo, que seja esta: Alguns crentes ficarão fora dos "céus" não devido às coisas más ou boas que fizeram, mas porque ficaram tão preocupados em realizar coisas, que negligenciaram aquélas que realmente contam: AS COISAS ETERNAS!.

No entanto....mais vale um bom ego que um mau.....mas...."são" egos!

O VISÍVEL E O INVISÍVEL

Multi-Hoster
OMRAAM MIKHAEL AIVANHOV

É evidente que o homem está melhor preparado para o trabalho material do que para o trabalho espiritual, pois os instrumentos que ele possui para agir sobre a matéria, os cinco sentidos, estão muito mais desenvolvidos que os instrumentos que lhe permitem ter acesso ao mundo espiritual. Aliás é por isso que muitos daqueles que enveredam pela via da espiritualidade têm a impressão de não chegar a lado nenhum e acabam por perder a coragem.
Tantas pessoas dizem: “Que trabalho é este, cujas realizações nós nunca vemos? Quando trabalhamos no plano físico, ao menos, obtemos resultados: há qualquer coisa que muda, que se constrói ou se destrói. Mesmo um trabalho intelectual tem resultados visíveis: tornamo-nos mais instruídos, mais capazes de raciocinar, de nos pronunciarmos sobre este ou aquele assunto.” Sim, tudo isso é verdade. Vós quereis construir uma casa, por exemplo: ao fim de algumas semanas, a casa lá está, visível, tangível; mas se quiserdes criar qualquer coisa no plano espiritual ninguém verá nada, nem vós nem os outros.
Então, perante tal incerteza, pode acontecer que comeceis a duvidar, a ponto de deixardes tudo e vos lançardes, como toda a gente, numa actividade em que seja fácil constatar resultados. Podeis fazê-lo mas um dia, mesmo no meio dos maiores sucessos, sentireis que, interiormente, há algo que vos falta. É inevitável, pois não chegastes ao essencial, ainda não plantastes o que quer que seja no domínio da luz, da sabedoria, do amor, do poder ou da eternidade.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Faleceu na passada segunda feira George David Weiss...

Morreu aos 89 anos o músico e compositor norte-americano George David Weiss.
Da sua longa carreira musical constam temas inesquecíveis interpretados por cantores como Tom Jones, Elvis Presley e Dinah.
Louis Armstrong canta 'What a Wonderful World'

domingo, 22 de agosto de 2010

Diário dos infiéis..um livro a não perder...

Multi-Hoster

Autor
João Morgado

Editora
Oficina Do Livro

Sinopse
Quatro casais, oito personagens e a pergunta que nos assalta quando percebemos o fim: ainda me amas? Não sabem o que os faria felizes, nem se lembram do dia em que sentiram o peso da solidão, em que se amaram ou se desejaram. Hoje, não se reconhecem, não têm coragem para mudar de vida, para assumir o fim e procurar noutro amor o caminho de volta para o compromisso maior: ser feliz.
Num diário de emoções íntimas, falam na primeira pessoa do que sentem em relação a si e aos outros. Concluem que, cada um à sua maneira, todos foram infiéis: por pensamentos, actos ou omissões.
Com vidas entrelaçadas, cada um descreve no diário a sua viagem pelo mundo do sexo, do desejo, do pudor, do egoísmo, do amor-próprio, do envelhecimento, do sonho, da morte… Enfim, a matéria-prima da qual é feita a existência de gente vulgar. «Sobre nós minguem escreverá um romance», diz uma das personagens. Talvez desconhecendo que todos os dias a vida nos ensina o contrário.

Vamos à praia...

Multi-Hoster

Multi-Hoster

Estamos no meio de Agosto. O calor que se tem feito sentir convida as familias a irem para praia. Na verdade há que aproveitar estes dias, visto que para fins de Setembro provavelmente não existirá condições para executar esta actividade tão de agrado dos Portugueses. Cabe aqui alguns conselhos, para que essa estadia na praia e a volta para casa se faça sem sobressaltos e sem acidentes que podem estragar um dia que deve ser maravilhoso.
Assim aqui ficam algumas dicas importantes ESPECIALMENTE PARA AS CRIANÇAS:

Os perigos do mar, os riscos do sol, as eternas aventuras com a areia, a alimentação e o risco de se perderem são as principais preocupações.

PERDIDOS.
O psicólogo Manuel Coutinho avisa que a praia é um dos locais onde mais crianças se perdem, por isso toda a atenção é pouca.

MAR.
Nunca nadar sozinhas
É um regra de ouro: as crianças não podem ir à água sozinhas. “Mesmo que nadem bem, os adultos devem supervisioná-las. Uma criança em situações de pânico, como ser apanhada por uma corren-te, perde o controlo”, refere o pediatra Paulo Oom. Os pais também devem definir até onde as crianças podem ir. Água até à cintura, debaixo dos braços, mas perdê-las de vista nunca.

MEDO DA ÁGUA.
A melhor forma de evitar que as crianças tenham medo da água é pô-las na natação. Caso isso não seja possível, a habituação ao mar deve ser gradual e nunca forçada.

QUANDO SAIR DA ÁGUA.
Arrancar as crianças da água pode ser um martírio. Mas enquanto os miúdos se sentirem confortáveis os pais podem deixá-los brincar. Só precisam de estar atentos aos arrepios e aos lábios ou dedos roxos. Assim que mudarem de cor está na hora do descanso.

COMER E TOMAR BANHO?
O problema da paragem de digestão tem a ver com a quantidade de comida e principalmente com o choque térmico. Se os seus filhos fizerem um pequeno lanche, uma sanduíche ou um iogurte, podem ir logo para o banho.

SOL.
Protector solar
Toda a gente sabe, mas vale sempre a pena repetir: evitar a praia das 12h às 16h. É nesta altura que o sol está mais intenso. O protector solar deve ser de ecrã total, de preferência factor 50, e deve ser posto 30 minutos antes da exposição ao sol.

CHAPÉU? SEMPRE!
Se tivéssemos de eleger a peça mais importante na moda de praia infantil, seria o chapéu. De preferência com pala, para proteger os olhos. É a arma mais eficaz contra os golpes de calor (cujos sinto-mas são cansaço, dores de cabeça e vómitos) e a insola-ção (que causa febre, vertigens e desidratação). “Quando têm o cabelo molhado não precisam de chapéu, mas assim que secar devem pô-lo”,

ÓCULOS ESCUROS.
Não é uma questão de estilo nem de moda, garantem os especialistas. Se ainda não comprou uns óculos de sol ao seu filho, trate disso este Verão. Não se assuste, mas as radiações solares aceleram o envelhecimento da retina e facilitam o desenvolvimento de cataratas. Assim, nada melhor que prevenir.

AREIA.
A areia come-se?
“Comer areia é saudável para as galinhas, não para as crianças!” O pediatra Jorge Amil Dias não tem dúvida: as crianças pequenas devem ser mantidas numa toalha de forma a evitar que peguem em areia e a levem à boca. “A ingestão de areia só por si não envolve risco especial, mas as impurezas e o lixo que a acompanha podem causar infecções e gastroenterites.”

COMICHÕES.
A relação com a areia nem sempre é pacífica. Uns comem-na, outros não a suportam. Mas segundo o pediatra Paulo Oom são tudo fases transitórias. “Muitas vezes nas primeiras idas à praia as crianças fazem birras e não querem pôr o pé na areia. É normal e não vale a pena forçar. Com o hábito ultrapassam isso”, refere o pediatra. Mas Jorge Amil Dias indica que se têm comichões pode ser uma alergia, por isso fale com um médico.

COMIDA.
O lanche ideal
Pão de mistura com fiambre de peito de peru, fruta, um iogurte ou um sumo de laranja. Este é o lanche aconselhado. Na praia, as crianças devem comer de três em três horas, porque gastam muitas energias. “Devem fazer um reforço do pequeno-almoço, com um lanche leve. Os fritos, por exemplo rissóis, são de evitar, pois dificultam a digestão.”

BEBER MUITA ÁGUA.
Numa manhã, as crianças devem beber água entre três e quatro vezes. Mesmo que não peçam, os pais têm de oferecer. Repetimos, oferecer. Não forçar. “A criança bebe água quando tem sede. Os refrigerantes não são uma boa opção, porque têm cafeína, que desidrata”, refere a nutricionista. A água gelada também é para esquecer. “A agua à temperatura ambiente hidrata tanto como a fresca e não há risco de ferir o esófago.”

DOCES E GELADOS.
Verão rima com gelados, principalmente no mundo das crianças. Mas é preciso ter cuidado com o que se come na praia. Devem ser consumidos gelados mais saudáveis, feitos à base de leite. Os que têm grande quantidade de açúcar dificultam a digestão. O Mini-Milk e o Epá são dois bons exemplos. E porque não levar gelatina? “É baixa em açúcar, mas continua a ser doce, e fresca"

Aqui ficam alguns conselhos uteis. Boa estadia na praia!!!!

Frases Budistas...Um bom domingo..

Multi-Hoster

"Um amigo insincero e mau é mais temível que um animal selvagem; a fera pode ferir-lhe o corpo, mas o mau amigo pode lhe ferir a mente." (Sakyamuni)

"Não é um deus que julga as pessoas, mas é a própria pessoa que faz o julgamento de si mesmo." (Daisaku Ikeda)

"Cada um é senhor de si mesmo, deve depender de si próprio; deve, portanto, controlar-se a si próprio." (Sakyamuni)

"Em nossas vidas há momentos de alegria e de sofrimento. Se conseguirmos entender que sempre haverá bons e maus, poderemos gradualmente a não o esperar somente bons momentos, e nem a detestar os maus." (Daisaku Ikeda)

"Acima de tudo a miséria tem causas nas religiões heréticas e nas doutrinas falsas." (Daisaku Ikeda)

"Tudo é mutável, tudo aparece e desaparece; só pode haver a bem-aventurada paz quando se puder escapar da agonia da vida e da morte." (Sakyamuni)

"Bem farias em te examinares e refletires sobre a ti mesmo." (Sakyamuni)

"Existe uma única estrada e somente uma, e essa é a estrada que eu amo. Eu a escolhi. Quando trilho nessa estrada as esperanças brotam, e, o sorriso se abre em meu rosto. Dessa estrada nunca, jamais fugirei." (Daisaku Ikeda)

"Diante da honestidade dos companheiros não há outra forma senão responder com nossa honestidade e, a sinceridade com sinceridade." (Nitiren Daishonin)

"Se você aponta o erro com ardente desejo de corrigí-lo, você estará agindo bem. Por outro lado, se agir comandado pelo senso de crítica e injúria, você estará cometendo um pecado, mesmo que seja verdade." (Nitiren Daishonin)

sábado, 21 de agosto de 2010

Toca a fugir gente !!!!!! :) :) :)

Um vídeo incrível....

Muitos de nós já vimos este vídeo, no entanto é bom lembrar como as pessoas podem ultrapassar dificuldades que surgem na vida. por amor à vida!!!

Comer legumes reduz risco de diabetes ...

Diário de Notícias - Lisboa
Image and video hosting by TinyPic

Afinal comer legumes não se limita a tornar as pessoas mais fortes. O exemplo de Popeye, que ao comer espinafres ganhava uma força sobre-humana, preenche o imaginário das crianças e era uma forma dos adultos convenceram os mais novos a comer verduras. ...
Dieta rica em verduras pode evitar o desenvolvimento de diabetes O Globo
Vegetais de folha escura reduzem o risco de diabetes.

Diário de Notícias - Lisboa

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Carla Bruni...

Jorge Vercilio

De uma vez por todas...

Image and video hosting by TinyPic

De uma vez por todas, convence-te de que nada podes fazer por ti mesmo. Quando adquires esta certeza íntima, entregas-te. Quando te entregas, aquietas-te e confias. Nessa quietude, está o silêncio. E, nesse silêncio, está o Reino dos Céus, onde tudo te é dado por acréscimo.

Joel Goldsmith

Amor da Verdadeira vida

Ah... que maravilha te receber, Amor da Verdadeira Vida!
Nos encontramos... nos reconhecemos...
Nos perguntamos, a todo instante o por quê?
As respostas não aparecem... o amor cresce!
As afinidades nos aproximam... a atração aumenta...
A paixão nos mostra o quanto ainda somos humanos.
Docemente, lentamente, vamos nos possuindo...
Corpo... alma... coração... mente...
A entrega é consentida, permitida em nome da esperada FELICIDADE!
Ah... que delícia sentir em vida o Amor da Verdadeira Vida!
Fazer amor com esse amor, é transformar o sonho sonhado em realidade vivida.
É deixar escorrer pelas mãos o coração...
É transportar para o outro a própria alma!
É acariciar com leveza... com cuidado... com ternura...
Essa criatura que chegou, e está em mim... para sempre!
SER amor em tempo integral, nos faz caminhar distribuindo LUZ!
Quem dera todos pudessem perceber esse amor que cura...
Esse amor que molda a alma, deixando-a clara... leve... límpida... serena... plena!
Ah... que liberdade é o Amor da Verdadeira Vida!
Não preciso de você para viver... vivo porque te amo!
Não quero você para me satisfazer... me satisfaço porque te quero!
Não te espero para ser feliz... sou feliz porque te espero...
Porque te quero... porque te amo...
Porque pressinto... vislumbro... o próximo segundo... com você...
Em você... por você... não importando a distância... juntos estamos...
Eternamente estaremos, como sempre estivemos, desde o princípio!
Hoje com mais consciência do que ontem, felizes seguiremos rumo ao amanhã!
Ah... Obrigada, Amor da Verdadeira Vida!
*NYL GAR*
03/07/2009
(Autora a minha amiga Nilza Garcia)

Sepultar os mortos..cuidar dos vivos e... fechar os portos...

Dizem que passado o terremoto de Lisboa (1755),
o Rei perguntou ao General o que
se havia de fazer.
Ele respondeu ao Rei:
'Sepultar os mortos,
cuidar dos vivos e fechar os portos'.

Essa resposta simples,
franca e direta tem muito
a nos ensinar.

Muitas vezes temos em nossa vida
'terremotos' avassaladores,
o que fazer?
Exatamente o que disse o General:
'Sepultar os mortos,
cuidar dos vivos e fechar os portos'.

E o que isso quer dizer para a nossa vida?

Sepultar os mortos significa que não adianta
ficar reclamando e chorando o passado.
É preciso 'sepultar' o passado.
Colocá-lo debaixo da terra.
Isso significa 'esquecer' o passado.
Enterrar os mortos.

Cuidar dos vivos significa que,
depois de enterrar o passado,
em seguida temos que cuidar do presente.
Cuidar do que ficou vivo.
Cuidar do que sobrou.
Cuidar do que realmente existe.

Fazer o que tiver que ser feito para
salvar o que restou do terremoto.

Fechar os portos significa não deixar as
'portas' abertas para que novos
problemas possam surgir ou
'vir de fora' enquanto estamos
cuidando e salvando o que restou
do terremoto de nossa vida.
Significa concentrar-se na reconstrução,
no novo.

É assim que a história nos ensina.
Por isso a história é 'a mestra da vida'.
Portanto,
quando você enfrentar algum "terremoto",
não se esqueça:
enterre os mortos,
cuide dos vivos e feche os portos.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Baba ao Rum..doçaria portuguesa...

Após alguns pedidos de amigos e amigas, aqui vai uma receita cujo resultado final é magnifico.
Espero que gostem. A seu tempo postarei outras receitas nomeadamente da doçaria conventual.
Abraços

Multi-Hoster

Ingredientes:

4 ovos separados
2 xícaras de açúcar
2 xícaras de farinha de rosca
meio copo de suco de laranjas
1 colher de sobremesa de fermento em pó

Confecção:

Bata na batedeira as claras em castelo bem firmes, junte o açúcar batendo bem.
Acrescente as gemas 1 a 1. Junte a farinha, misturando bem.
Por fim acrescente o fermento diluído no suco. Misture rapidamente. Leve ao forno médio.
Enquanto isso faça uma calda com 2 copos de água e 1 ou 1 e 1/2 de açucar.
Ferva até engrossar um pouco. Junte uma casca de limão e acrescente 1 copo de rum.
Assim que tirar o bolo de forno coloque-o num prato e regue com a calda ate ficar bem molhado. Faça um creme ou use creme chantilly. Sirva no dia seguinte bem gelado.

Lindo video...

Bom dia a todos...

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Enigma WHY

Xavier Naidoo - Abschied Nehmen



Multi-Hoster

Incendios em Portugal 2010...

Filme sonoro dos incêndios em Portugal nas últimas semanas

Multi-Hoster

Portugal tem sido devastado pelos incêndios. Milhares e milhares de hectares de floresta foram arrasados em poucas horas, em poucos dias. Santuários naturais como o Parque Nacional da Peneda-Gerês perderam o verde que os caracterizavam. No combate às chamas morreram bombeiros, vidas que se perderam a tentar travar a catástrofe. O jornalista Nuno Rodrigues traça aqui o filme dos acontecimentos das últimas semanas. Filme sonoro que demonstra bem o horror porque Portugal tem passado.